PAIS

Balões

TDAH: Como identificar uma criança com esse disturbio

Seu filho é muito agitado e não consegue se concentrar em nada? Ele pode sofrer de TDAH. Saiba mais sobre esse distúrbio aqui.

Por Fernanda Freitas Barbosa

Não! TDAH é a sigla de Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade, um transtorno cognitivo-comportamental decorrente de um mau funcionamento de estruturas cerebrais que modulam funções como atenção, linguagem, memória e emoção.

Devemos estar atentos às crianças que apresentam características como incapacidade de se concentrar, distrações muito frequentes, impulsividade, variações de desempenho na escola, envolvimento em brigas, entre outros. Ainda devemos levar em conta os diferentes combinações do TDAH e seus possíveis atributos:

TDAH do Tipo Desatento:

  • não enxerga detalhes e faz erros por falta de cuidado;
  • dificuldades em manter a atenção;
  • parece não ouvir quando se fala com ela;
  • tem dificuldade na organização;
  • não gosta de tarefas que exigem esforço mental prolongado;
  • frequentemente perde objetos;
  • distrai-se com facilidade;
  • esquecimento nas atividades rotineiras.

TDAH do Tipo Hiperativo/Impulsivo:

  • inquietação, mexendo as mãos e os pés ou não parando quieta na cadeira;
  • dificuldade em permanecer sentada;
  • corre sem destino (em adultos, sentimento de inquietação);
  • dificuldade em fazer uma atividade em silêncio;
  • fala excessivamente;
  • responde a perguntas antes delas serem formuladas;
  • age como se fosse movida a motor;
  • tem dificuldade em esperar a vez;
  • interrompe conversas e se intromete.

Ainda é possível o TDAH do Tipo Combinado:

  • dificuldade em terminar uma atividade ou um trabalho;
  • ficar aborrecida com tarefas não estimulantes ou rotineiras;
  • falta de flexibilidade;
  • é imprevisível;
  • não aprende com os erros passados;
  • percepção sensorial diminuída;
  • problemas de sono;
  • difícil de agradar;
  • agressividade;
  • sem noção do perigo;
  • frusta-se com facilidade;
  • não reconhece os limites dos outros;
  • dificuldade no relacionamento com colegas;
  • dificuldades nos estudos.

Mas quem pode diagnosticar o distúrbio? 

O TDAH tem um diagnóstico fundamentalmente clínico, com profissionais que conheçam realmente o transtorno, sendo profissionais da área médica e da saúde mental como: um psiquiatra, um psicólogo e um terapeuta ocupacional. Cabe frisar que o psicopedagogo, o professor e a escola tem papel de suma importância nesta etapa do tratamento, pois embasam o diagnóstico clínico com vivências e maiores detalhes das características apresentadas pela criança, o parecer descritivo aqui, fornecido por profissionais da área da educação é diferencial.

Ainda devemos lembrar que o tratamento, respeita que cada caso é um caso, então cada criança delimitará o seu melhor tratamento, os profissionais envolvidos são psicólogos, fonoaudiólogos, terapeutas ocupacionais ou psicopedagogos. Mesmo assim ainda podemos fazer uso de medicamentos como o cloridrato de metilfenidato (Ritalina), responsável por deter a atenção e concentração, um poderoso neuromodulador.

Como ajudar uma criança diagnosticada TDAH?

Basicamente devemos redobrar nosso empenho, como educadores – pais e professores – iremos supervisionar, monitorar, ensinar, organizar, planejar, estruturar, recompensar, guiar, colocando sempre os limites de forma clara para esta criança, conhecer o transtorno também é primordial para o bom desenvolvimento do tratamento.

Você também poderá gostar de
Comentários