DESTAQUES

Balões

Dia do Circo

No dia 27 de março de 2013 será comemorado o Dia do Circo. Pensando nisso, o Nosso Clubinho preparou um especial com a história dessa arte que encanta crianças e adultos há milhares de anos. Então, prepare a pipoca e escolha o seu lugar na plateia porque o espetáculo já vai começar.

A HISTÓRIA DO CIRCO

Cenas de circo por volta de 1891. Obra do pintor Arturo Michelena. Fonte: Wikipédia

Quase todas as civilizações antigas, dos chineses aos gregos, praticaram alguma arte circense há milhares de anos atrás. O espetáculo do circo, no formato como conhecemos hoje, foi inventado pelos romanos no século VI a.C.. Com o fim do império dos Césares e o início da Era Medieval em Roma, vários artistas populares começaram a improvisar suas apresentações em locais públicos, como praças, feiras e entradas de igreja. Assim, surgiram as famílias nômades, compostas de artistas que vão de cidade em cidade para realizar suas apresentações, uma característica comum artistas circenses dos dias de hoje.

O circo moderno, com picadeiro e a união de várias atrações em um único lugar, surgiu na Inglaterra, no século XVII. O ex-militar Phipli Astley inaugurou, em 1768, em Londres, o Royal Amphitheatre of Arts (Anfiteatro Real das Artes), um local onde eram realizadas apresentações com cavalos. Para não tornar a atração muito monótona para a plateia, o inglês teve a ideia de juntar outras atrações que iriam alternando com os seus espetáculos. Foi dessa forma que surgiu o circo com palhaços, acrobatas e malabaristas. O sucesso foi tão grande que o formato foi copiado por outros países 50 anos depois.

NO BRASIL

O circo veio ao Brasil no século XIX, junto com os ciganos europeus que vieram se refugiar em nosso país. Entre as especialidades desses cidadãos, estavam os domadores de ursos, os ilusionistas e as exibições com cavalos. Eles viajavam de cidade em cidade, onde adaptavam seus espetáculos ao gosto da população local.

O CIRCO NOS DIAS ATUAIS

Cirque du soleil

O velho formato do circo, com uma lona e um picadeiro, ainda existe, mas esse local vem evoluindo conforme o tempo. Com uma mudança nos valores da sociedade, os artistas circenses e os donos de circos começaram a matricular seus filhos em escolas para aprenderam o necessário para se tornarem administradores desses locais. Assim, o que antes era ensinado de pai para filho, começou a ser ensinado nas escolas de circo. No Brasil, a primeira escola desse tipo fundada foi a Escola Picolino de Artes do Circo, em Salvador, na Bahia.

Isso teve uma grande influência no formato do circo, adicionando características inovadoras ao velho espetáculo. Nesses novos locais, as técnicas circenses são misturadas com elementos teatrais. Os números ganharam figurinos, musicais, coreografias, além de serem apresentados com uma sequência lógica. Um dos principais nomes desse novo tipo de circo é o Cirque du Soleil.

O DIA DO CIRCO

O Dia do Circo é comemorado no Brasil no dia 27 de março. Essa data foi escolhida por coincidir com o aniversário de nascimento do palhaço Piolin, um dos artistas mais importantes da arte circense em nosso país. Você pode conhecer mais sobre esse palhaço acessando o especial que o Nosso Clubinho preparou sobre os cinco palhaços mais amados pelas crianças.

O USO DE ANIMAIS

Animais em circo não é nada legal.

Os animais foram, há milhares de anos, as principais atrações dos circos. Por mais incrível e divertido seja o que esses bichos podem fazer em um picadeiro, essas não são habilidades naturais desses seres vivos. Assim, a maioria dos animais desses locais sofrem maus tratos para conseguirem realizar aquelas façanhas no palco. Muitos deles, inclusive, são largados nas ruas das cidades porque o dono do circo não tem dinheiro para sustenta-los.

O mais legal do circo são os artistas que o compõem. É o truque do mágico, a performance do malabarista e as palhaçadas e piadas do palhaço. Assim, peça para o papai ou a mamãe não te levar a locais onde os animais são usados como atrações.

Comentários